Fórum Português dos Cinema Bizarre

Forum sobre a banda alemã Cinema Bizarre ___ Regista-te e vem descobrir tudo sobre eles!
 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 - Forte Atração.

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
Sóniia
Tenente Bizarre
Tenente Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 842
Idade : 23
Localização : santarém
Cinema Bizarre Favorito : yu
Data de inscrição : 06/12/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Qua Abr 01, 2009 7:12 am

- Yu: Pode deixar! Comigo aqui ninguém mexe. – bateu uma mão no peito.
- Shin: É, vai nessa machão. – riram.


ahahah , parti - me a rir nesta parte xD
e o Yu pensava que a Jéssica estava a fazer coise e tal mas na verdade era ... aeróbica x'D aiii nao, este capitulo matou - me xD

continua (:
beijinho *
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://myspace.com/swampyy
je.pupin
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 60
Idade : 26
Localização : Piracicaba
Cinema Bizarre Favorito : Yu
Data de inscrição : 21/09/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sex Abr 03, 2009 5:06 pm

.24º Capitulo:

...
Após ficarem a sós na frente da confeitaria, Fernanda e Shin seguem rumo ao carro.
No caminho Fernanda diz:
- Fernanda: Amor, posso pedir uma coisa?
- Shin: Claro que sim!
- Fernanda: Posso te levar a um lugar?
- Shin: Um lugar? Que lugar? – pergunta Shin interessado.
- Fernanda: Hum, não posso dizer agora...
- Shin: Estou começando a ficar curioso. – insiste com um sorriso.
- Fernanda: É um lugar especial para mim. Gostaria que conhecesse.
- Shin: Pois então me diga onde é que nós iremos. – empolga-se.
- Fernanda: Deixe que eu dirija. – diz ao se aproximar do carro.
- Shin: Tem certeza? Se quiser, você me diz onde é, e nós iremos! – persiste encarando-a nos olhos.
- Fernanda: Tenho sim! Pode confiar, nunca matei ninguém! – brinca, enquanto Shin se aproxima.
- Shin: Já que prefere. – diz balançando as chaves em sua frente. Quando Fernanda ia pegá-las Shin as puxa de volta. – Mas só com uma condição!
- Fernanda: Qual? – pergunta com um sorriso malicioso.
- Shin: Quero um beijo! – diz puxando-a para junto de si e olhando-a profundamente nos olhos. – Agora!
...
Depois de alguns minutos, Fernanda pega uma pequena estradinha de terra; conforme vai se aproximando do local, Shin comenta:
- Shin: Que barulho é esse? – pergunta interessado. – Parece água.
- Fernanda: Calma você verá!
O “barulho” se torna mais alto, ao se aproximarem.
Fernanda estaciona o carro embaixo de uma das grandes árvores.
- Fernanda: Pronto, chegamos! – diz ao desligar o motor. – Agora siga-me. – abre a porta do carro.
- Shin: Só espero que saiba voltar. – brinca fechando a porta e se juntando a namorada.
Após entrarem em meio as árvores, não muito longe do carro, eles saem num largo, onde iluminado pela luz do luar pode-se ver bem de perto uma linda cachoeira, que cai formando uma piscina natural, com a água transparente refletindo o céu azul e estrelado. Ao redor dela há algumas pedras e um extenso gramado que à luz do dia devia irradiar, feito um tapete, devido as belas flores de vários tipos e cores que enfeitavam e perfumavam o local.
O som da cachoeira batendo com força na água, a espuma branquinha que brilhava, e o vento fresquinho de uma gostosa noite de verão, tudo fazia um perfeito cenário.
- Shin: Ual! – exclamou ao ver – Que lugar lindo!
- Fernanda: É, eu disse que era especial.
- Shin: Como descobriu? – diz ainda observando.
- Fernanda: Com umas amigas. Depois desse dia, sempre venho contemplar essa beleza. Mas é a primeira vez que trago alguém comigo.
- Shin: Isso é uma verdadeira demonstração de amor sabia!? Um lugar como esses não pode ser visto por qualquer pessoa, sinto-me lisonjeado por ter me trazido.
- Fernanda: Um lugar especial á uma pessoa especial!
- Shin: Fernanda? – diz virando-se para si, e olhando bem no fundo de seus olhos.
- Fernanda: Hã!? – encara os verdes sedutores olhos de Shin.
- Shin: Sabia que eu te amo? – declarou com voz rouca e sensual.
- Fernanda: Pois saiba que eu te amo muito mais! – retribuiu.
- Shin: Impossível! – segurou-lhe o queixo, deu-lhe um beijo suave e longo beijo.
Logo depois, Fernanda se aproxima da beira da cachoeira, e abaixa para tocar a água.
- Fernanda: Essa água é uma delicia! Tão quentinha e limpa!
- Shin: deixe-me ver. – diz indo fazer o mesmo. Porém ao abaixar ele se desequilibra e cai na água.
- Fernanda: Shin! – grita levantando-se.
- Shin: Ui. Cai! – riu após levantar-se – Nossa está mesmo quente.
- Fernanda: Eu disse. Agora me dê sua mão. Vou te ajudar a subir.
Ao tocar na mão de Fernanda, Shin a puxa para a água junto de si. Após o mergulho diz:
- Fernanda: Shin! Seu danado, pare de rir! – porém nem ela conteve o riso. E correu atrás dele na água.
- Shin: Não me pega! – provoca ainda rindo.
- Fernanda: Ah, é!? – ela o alcança, e joga água nele com as mãos, descontando. Mas Shin a segura pelos braços prendendo-os para trás.
- Shin: E agora? – provoca segurando-a. – Molhe-me!
- Fernanda: Assim não vale! Você é...
E antes que ela terminasse de falar, Shin a beijou com velocidade. Um beijo molhado e profundo, com vontade e desejo, e foi tornando-se mais quente e sensual. Ele soltou suas mãos e a segurou fortemente pela cintura, juntando seus corpos, encaixando-os perfeitamente. Uma de suas mãos tocou o pescoço dela.
Fernanda acariciava sua nuca e costas. Apimentando ainda mais o beijo, a temperatura da água pareceu subir devido o fogo que incendiava ambos os corpos.
Shin passou dos lábios para o contorno do rosto de Fernanda, descendo até encontrar o lóbulo da orelha. O contato da língua quente dele na pele fria dela, provocava sensações indescritíveis, causando inúmeros arrepios. Desceu beijando seu pescoço, até se aproximar de seus seios. As mãos que estavam em sua cintura, passaram a subir delicadamente a sua blusa até retirá-la por inteira, jogando-a para a beira. Shin aproveita para tirar a sua também. Voltando para junto dela, encaixando novamente seus corpos numa necessidade intensa, a beija com paixão. Uma de suas mãos pressiona as costas dela, e a outra desce até uma de suas coxas, acariciando-a com pressão.
Fernanda delira quando sente que ele começa a descer os lábios novamente em seu pescoço. A mão que estava em sua coxa, sobe lentamente até suas nádegas, pressionando o quadril dela contra o seu, fazendo com que sentisse o quanto estava excitado.
E ela com uma das mãos acariciava seus braços, subindo aos ombros, até sua nuca, enroscando seus dedos por entre os cabelos dele. Com a outra descia por seu peito nu, até sua barriga definida, tocando no cós da calça, e com a ponta do dedo beirando a sua cueca. E descendo mais um pouco encontrou o grande volume na calça de Shin, um pequeno gemido escapou-lhe dos lábios. Quando inesperadamente, uma musica os interrompeu.
- Shin: O que é isso!? – perguntou ofegante.
- Fernanda: É meu celular. – assusta.
- Shin: Ah amor, deixa. – e voltar a beijar-lhe o pescoço.
- Fernanda: Mas essa hora!? Deve ser importante!
- Shin: Você que sabe amor. Acha melhor atender?
- Fernanda: Talvez!
O celular estava na bolsa sob a grama, Fernanda teve que correr para atendê-lo a tempo.
- Fernanda: Alô?
- Valquíria: Fernanda? Ah graças a Deus!
- Fernanda: O que foi mãe? Aconteceu alguma coisa? – preocupa-se.
- Valquíria: É a Gabriela, ela está ardendo em febre. Não sei o que eu faço, preciso levar ela pro hospital mas seu pai foi trabalhar com o carro. Não teve outro jeito se não ligar pra você. – terminou em desespero – Onde você está? Acordei você filha?
- Fernanda: Não se preocupe mãe, estava acordada. Fiquem prontas, logo passo ai.
- Valquíria: Obrigada filha. Mil desculpas atrapalhar você, mas não teve outro jeito.
- Fernanda: Que isso mãe, estou aqui sempre que precisar. Beijos, tchau. – desligou.
- Shin: O que houve? – perguntou já saindo da água.
- Fernanda: Minha irmã não esta bem. Vou levá-la ao médico, meu pai foi trabalhar à noite e levou o carro.
- Shin: Nossa. Vamos então! – lamentou-se.
- Fernanda: Desculpe-me amor. Voltaremos outro dia. – animou-o indo dar-lhe um beijo. Agora vamos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/jessicapupin
Sóniia
Tenente Bizarre
Tenente Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 842
Idade : 23
Localização : santarém
Cinema Bizarre Favorito : yu
Data de inscrição : 06/12/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sab Abr 04, 2009 7:18 am

AHHHH , que cena *______*
mataste-me x.x ESTÁ LINDO!

amei este capitulo :33
por favor continua ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://myspace.com/swampyy
je.pupin
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 60
Idade : 26
Localização : Piracicaba
Cinema Bizarre Favorito : Yu
Data de inscrição : 21/09/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Seg Jun 01, 2009 8:49 pm

- Milhões e milhões de anos mais tarde... silent
Gente ;x Nossa foi mal mesmo a demora. Mas é que ultimamente tá sendo
muito dificil de a gente escrever e tals, ainda mais agora que eu to trabalhando ;~
Vou postar mais um capitulo aqui, mas talvez seja melhor vocês lerem alguns
capitulos anteriores pra dar uma lembrada (:
Não garanto que vou postar quase todos os dias como fazia antes,
mas a gente aqui vai tentar postar sem muita demora que nem foi dessa vez ;x Obrigada (:


.25º Capitulo:

Jéssica não queria sair da cama naquela manhã. O dia devia estar bonito, percebeu pelo brilho do sol entrando pela janela. Mas Yu provavelmente estava no quarto ao lado, e ela não tinha certeza de estar preparada para vê-lo.
Cada um de seus encontros a perturbava de um modo indefinido, que ela não sabia explicar. O ultimo, na verdade, era uma lembrança vaga mas agradável. Ela se lembrava da força dos braços ao redor de seu corpo, da gentileza do toque dele, da expressão assustada nos olhos azuis quando ela saíra do quarto. Não sabia ao certo quem seria mais difícil de enfrentar: o homem irritante do primeiro encontro ou aquele gentil e sensível da noite anterior. Aquela incerteza a fazia sentir-se insegura.
Por fim arriscou uma ida ao banheiro. Felizmente Yu parecia estar em lugar algum por ali. Entretanto, havia deixado as evidências de sua presença: o calor de um banho recente, o delicioso perfume masculino, a escova de dente sob a pia, junto ao pente e o gel de cabelos, e uma camiseta no gancho da porta. Um arrepio percorreu-lhe a espinha diante da intimidade sugerida por aqueles objetos de uso pessoal.
Ao sair quase bateu a porta na testa de Yu que fazia menção de abri-la.
- Jéssica: Assim você me mata de susto!
- Yu: Desculpa, não imaginei que já estivesse acordada. Vim buscar minhas coisas que esqueci aqui no banheiro... O que foi, algo errado ? – perguntou olhando para si mesmo.
Jéssica não havia percebido o quanto ficara vidrada no corpo másculo e bem definido de Yu, ao se deparar com ele na porta do banheiro, com os cabelos molhados e desalinhados, a toalha enrolada na cintura, deixando todo seu abdômen á mostra. Ainda haviam pingos de água escorrendo por entre sua barriga e mais além por debaixo da toalha; a toalha tão justa que podia observar o contorno de suas desejáveis coxas e visualizar sua perfeita batata da perna. Ele estava de chinelos!
- Jéssica: Quê? Hã? – disse voltando a si, corando já de imediato ao descobrir que ele tinha percebido que ela o estava observando, ou melhor secando.
- Yu: Algum problema? – perguntou maliciosamente. – Eu ia me vestir quando lembrei que havia deixado minhas coisas no banheiro e voltei para buscá-las, não imaginei que já estivesse acordada. Desculpe, acho que...
- Jéssica: Pare, pare, pare! Não entendi uma palavra do que você disse!
- Yu: Por quê está nervosa? Nunca viu um homem de toalhas, ou eu sou assim tão...
- Jéssica: Já disse para se calar! Caramba, me sinto em outro mundo com você falando essa língua ai. Agora deixe-me passar, preciso tomar meu café. – fez sinal com as mãos.
Yu deu espaço para que ela passasse, e a seguiu com os olhos até a cozinha, só então foi pegar suas coisas.
- Yu: É Jé, deve ser ruim mesmo não entender o que dizem. – disse para si mesmo dando uma risadinha.
Quando saiu do banheiro foi em direção a sala, quando Fernanda e Shin chegam, entrando pela porta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/jessicapupin
srta.k.
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 112
Idade : 21
Localização : No fim do mundo, com o Kirozinho...
Hobbies : Ler, escutar música...
Cinema Bizarre Favorito : KIROzinho e Strify
Data de inscrição : 02/05/2009

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sab Jun 06, 2009 3:17 pm

Mais, mais, mais, mais, mais...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
je.pupin
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 60
Idade : 26
Localização : Piracicaba
Cinema Bizarre Favorito : Yu
Data de inscrição : 21/09/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sab Jun 06, 2009 4:45 pm

Capitulo chatinho silent


.26º Capitulo:

- Fernanda: Chegamos! – disse ao entrar.
- Shin: Que bom, estou realmente cansado.
- Fernanda: Eu também. Olá Yu. – falou ao vê-lo no corredor, vindo em direção a sala.
- Yu: Olá. – forçou no português; e prosseguiu em alemão – Onde estiveram? – perguntou enquanto esfregava a toalha na cabeça com uma das mãos.
- Shin: Ah, é uma longa história.
Jéssica ao ouvir as vozes dos recém chegados, seguiu para a sala, com uma xícara de café. Logo na passagem entre o corredor e a entrada para a sala, estava Yu. Ainda com o peito nu, expondo os belos músculos e a barriga, porém a toalha que antes estava na cintura, estava no pescoço, e no lugar dela estava uma bermuda preta com detalhes em vermelho, combinando com sua cueca.
Ao vê-la se aproximar, Yu lançou-lhe um olhar que Jéssica quase derrubou a xícara que segurava. O delicioso perfume masculino e a presença dele a atormentava, e ela não entendia o porquê.
- Jéssica: Mas veja só. Isso são horas de chegar em casa!? – brincou. – Querem café? – ofereceu erguendo a mão.
- Shin: Não. Muito obrigado, mas não sou chegado em café.
- Fernanda: Talvez eu queira um pouco.
- Shin: Éca. – fez uma cara de nojo e riu logo em seguida. – Mas eu aceito umas bolachas.
Todos foram para a cozinha. Enquanto tomavam o café da manha, Fernanda contava sobre o que acontecera com sua irmã, que teve que parar a noite esperando a Gabriela terminar de tomar soro lá no hospital, pra depois levá-la embora.
- Jéssica: Mas então ela está bem?
- Fernanda: Agora sim. – passou o requeijão na torrada, que se quebrou no meio sobre a mesa. – Droga! Mas então e você, ontem melhorou da dor de cabeça?
- Jéssica: Ah sim, tomei um remédio, mas perdi o sono, foi ai que resolvi praticar uns exercícios...
Nesse momento Yu que pegava um copo no escorredor, o deixou cair, ao lembrar do engano que cometera na noite anterior, pensando que ela estivesse... CARAMBA! Porque ficava nervoso aquele ponto!? Resmungou e começou a juntar os cacos no chão.
- Fernanda: Que susto!
- Jéssica: Depois fala de mim.
- Yu: Não misture as coisas.
- Jéssica: Hã? – disse já levantando-se da cadeira para facilitar a limpeza.
- Shin: Cara o que deu em você? – riu. – Vou buscar uma vassoura.
- Yu: Sei lá, ele escorregou. – mentiu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/jessicapupin
srta.k.
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 112
Idade : 21
Localização : No fim do mundo, com o Kirozinho...
Hobbies : Ler, escutar música...
Cinema Bizarre Favorito : KIROzinho e Strify
Data de inscrição : 02/05/2009

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sab Jun 06, 2009 5:57 pm

hehehehehe

Capitulo enrolação...
Fazer o que?
A maioria das fics tem isso...
Smile

Tah mt massa...

P.S.: Você já postou esse no fórum brasileiro, neh?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
je.pupin
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 60
Idade : 26
Localização : Piracicaba
Cinema Bizarre Favorito : Yu
Data de inscrição : 21/09/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Dom Jun 07, 2009 8:17 pm

oawieowaioeiwao ;x
sim, já tinha postado esse capitulo lá (:


.27º Capitulo:

Após terminarem de catar os cacos de vidro do chão, Jéssica pergunta:
- Jéssica: O que é isso no seu cabelo? É uma folha?
- Fernanda: Hã? Ah, sim, parece. – Analisou. – Deve ser do lago.
- Jéssica: Lago? Que lago?
- Fernanda: Opa! – exclamou ao se dar conta do que revelara. – É que ontem, eu e o Shin estávamos, bem...
- Jéssica: Hum...
Shin corou no mesmo instante, ficou sem jeito e disse rindo:
- Shin: Bom, acho melhor eu ir tomar meu banho. – falou já fugindo da cozinha.
- Jéssica: Shin, volte aqui! Fernanda, pode contando. – insistiu.
- Yu: Eu vou ver TV. Depois eu falo com esse fujão. – disse indo para a sala.
- Jéssica: E ele insiste em falar essas coisas que não entendo. Mas agora que estamos sozinhas me conte essa historia de lago.
- Fernanda: Então... – começou envergonhada. – Foi assim...
Fernanda contou sobre a noite passada com Shin; o lago, e o telefonema de sua mãe.
Enquanto Shin tomava banho, Yu via televisão e as meninas preparavam o almoço. Após o almoço, foi a vez de Fernanda tomar banho, enquanto os meninos lavavam a louça.
Ao sair do banheiro Fernanda foi ao quarto, e ao entrar encontrou Jéssica se arrumando.
- Fernanda: Vai sair?
- Jéssica: Vou dar uma passada lá na faculdade pra buscar uns livros que vou usar para uma pesquisa.
- Fernanda: Hum, vai já? Quer que eu a leve?
- Jéssica: Vou, mas não precisa, vou andando. Pode descansar.
- Fernanda: Então ta, você é quem sabe. Mas vou seguir seu conselho, vou dormir um pouco. – Brincou.
- Jéssica: Isso, descansa. Eu não demoro.
- Fernanda: Qualquer coisa liga então. – Avisou.
- Jéssica: Ok. Quer alguma coisa da rua? – perguntou antes de fechar a porta.
- Fernanda: Acho que não, obrigada.
- Jéssica: Vou indo então antes que fique tarde.
Jéssica estava com uma saia leve e soltinha, fresca para o verão e uma regata branca. Passou pela sala antes de sair. Percebeu que Shin já dormira como um bebê em um dos sofás e Yu no outro mudava os canais da TV. Ele a olhou quando entrou na sala, ela sentiu um arrepiu ao cruzar o olhar com ele, e disse de imediato:
- Jéssica: Tchau, vou sair. – Logo se arrependeu. – Esqueci novamente que não entende, e fez sinal com as mãos despedindo-se.
- Yu: Bye. – retribuiu.
Ao sair lá fora, logo se arrependeu da roupa que escolhera, não que estivesse frio, mas o tempo parecia que ia mudar, a julgar pelo céu, porém estava abafado e quente.
Não demorou para achar os livros que precisava, o que enrolou foi um amigo que encontrara por acaso e ficou ali conversando. Assim que conseguiu se livrar dele, foi para a saída da faculdade, olhou para o mural e viu nele o desenho da capa do livro anunciando a ganhadora, seu nome estava lá, estava orgulhosa disso, ela realmente desenhava bem e o rosto da imagem era idêntico ao de Yu.
Quando que ela poderia imaginar que o homem tão bonito e atraente da foto, estaria hoje em sua casa!? E que era tão... irritante!
Mal havia saído da faculdade sentiu pingos de chuva caírem. O tempo realmente mudou, era chuva de verão por isso não ventava, apenas refrescava. Porém ela ficou mais forte e Jéssica correu para a padaria, o abrigo mais próximo.
Decidiu que o melhor a fazer era ligar para casa e pedir que Fernanda a viesse buscar, não por ela, mas pelos livros que carregava.
Pegou seu celular, constatou que já estava bem molhada, mas seria pior arriscar ir embora assim. Discou...
Yu estava entretido com a televisão quando o telefone tocou, pensou em atendê-lo mas lembrou que “não sabia falar português”. Cutucou Shin que dormia:
- Yu: Ei, Shin! O telefone, atende!
- Shin: Quê? Hã?
- Yu: O telefone! – apontou.
- Shin: Ah, sim. Alô?
- Jéssica: Shin? É você? Te acordei né!?
- Shin: Sim sou eu, quem está falando?
- Jéssica: Sou eu Shin! A Jéssica.
- Shin: Ah tá, nossa eu nem vi você sair.
- Jéssica: Já vi mesmo que te acordei. Viu, eu não ia ligar, é que começou a chover e eu estou com os livros da faculdade. Queria pedir pra você falar pra Fê vir me buscar.
- Shin: Falo sim. Onde você está?
- Jéssica: Hum... diga que espero na frente da padaria Pão de Mel.
- Shin: Está bem, eu aviso.
- Jéssica: Valeu Shin, obrigada e desculpa acordar você.
- Shin: Imagina. Beijão. – desligou.
- Yu: Era a Jéssica? – perguntou curioso.
- Shin: Era sim. Ela quer que a Fê vá buscar ela...
- Yu: Mas a Fê ta dormindo. – contou.
- Shin: Hum, é mesmo, ela já deitou? – perguntou bocejando.
- Yu: Já, não faz muito tempo.
- Shin: Nesse caso... você vai buscar a Jéssica.
- Yu: Eu? Porque? – assustou.
- Shin: É, você! Eu não vejo outra alternativa. Eu não vou acordar a Fê, coitada, deixa ela descansar. Eu também to acabado. Só sobrou você, que não está fazendo nada.
- Yu: Mas eu? – ficou sem ação, olhando para Shin.
- Shin: É. Ela está esperando em frente a padaria Pão de Mel, lembra!? Nós já fomos lá. Agora vai logo. As chaves estão em cima da mesa.
...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/jessicapupin
Sóniia
Tenente Bizarre
Tenente Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 842
Idade : 23
Localização : santarém
Cinema Bizarre Favorito : yu
Data de inscrição : 06/12/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Sab Jun 13, 2009 8:20 am

ahah estou a adorar Very Happy
continua ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://myspace.com/swampyy
je.pupin
Caloiro Bizarre
Caloiro Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 60
Idade : 26
Localização : Piracicaba
Cinema Bizarre Favorito : Yu
Data de inscrição : 21/09/2008

MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   Seg Jun 15, 2009 9:04 pm

.28º Capitulo:

A chuva parecia melhorar, porém Jéssica já estava toda molhada, daqui a pouco ela iria secar se demorasse mais para chegar. Porque Fernanda estava demorando tanto? Ainda chuviscava quando viu o carro se aproximar, correu até ele e abriu a porta. Um som de rock diferente estava tocando.
- Jéssica: Mas que demora... – não conseguiu concluir após se dar conta de quem a viera buscar, era ele o Yu. O que ele estava fazendo ali? – Você! – disse ao entrar e fechar a porta.
- Yu: É, sou eu! A Fê estava dormindo, e o Shin...
- Jéssica: Por favor, não complica. Não gosto quando fala. Eu não te entendo... – Jéssica perdeu a voz, estava se sentindo nua diante o olhar que Yu a estava lançando. Ele estava despindo-a com os olhos.
Yu quando a vira entrar no carro teve que se segurar, pois seus hormônios estavam reagindo, devido ao que vira. Com a chuva, a saia de Jéssica que antes era soltinha, estava agora totalmente colada em suas pernas, marcando suas belas coxas semi-nuas. Sua blusa branca agora transparente, com o efeito da chuva, demarcava a curva sensual dos seios, que aparentavam estar duros devido a água fria que os molhara. O cabelo molhado a deixava sexy com os pingos de chuva escorrendo por seu belo corpo.
Era uma visão surpreendente e enlouquecedora, ficou fissurado por um instante observando-a.
Aqueles olhos azuis que a olhavam com tanto desejo, a deixou completamente sem jeito, sentiu vontade de se cobrir. Com a buzina do transito Yu se voltou para frente e deu partida no carro.
Uns minutos depois, ele abriu o vidro do carro e colocou uma das mãos para fora.
- Yu: Parou de chover. – sorriu.
- Jéssica: A chuva? – entendeu. – É, acho que parou.
A música que estava tocando era um rock muito pesado, Jéssica não gostava. Decidiu mudar para uma outra estação da rádio, a música era agitada, mais legal. Yu porém inconformado, apertou o outro botão, voltando para a musica anterior.
- Yu: Essa é melhor!
- Jéssica: Não enche. – e mudou novamente. Segundos depois Yu aperta de novo o botão e começa a cantar balançando a cabeça. – Endoidou ? Credo. – mudou outra vez.
- Yu: Eu estava ouvindo primeiro!
- Jéssica: Não! – e voltou a estação.
- Yu: Larga de ser chata, deixa eu ouvir. – insistiu.
- Jéssica: Quê? – bufou. – Eu desisto.
Yu riu comemorando sua vitória, até que ela olhou feio e ele ficou sério, mantendo-se. Irritada decidiu chupar um chicletes, e ao oferecer para Yu ele fez sinal para que ela tirasse o papel do bubbaloo.
- Jéssica: Folgado! – mas com a carinha de apelo dele, ela resolveu ser caridosa. Porém quando ele foi pegar da mão dela, o chicletes escorregou e caiu no chão do motorista, sem saber o que fazer, em desespero e sem pensar, já que ele estava dirigindo, abaixou para pegar, quando o avistou, Yu brecou o carro no farol e o bubbaloo rolou para o fundo, Jéssica não desistiu, passara a mão no carpete á procura, esticando-se.
Yu ao vê-la abaixar em seu colo, ficou totalmente sem ação, o rosto dela em suas pernas naquela posição, o desconcentrava que quase passou no sinal vermelho, brecando á tempo,, recostou-se no banco tomando fôlego e olhou para fora pra respirar, pois se não perderia seu controle.
Foi nesse momento que ao olhar pelo vidro da porta, percebeu que todos os passageiros do ônibus ao lado os observavam boquiabertos, rindo e inconformados, jovens e adultos, uma senhora tampava os olhos de uma criança e olhava com cara feia para Yu. Quando ele se deu conta do que estava acontecendo, um total engano, ao olhar para ele mesmo, percebeu o que estavam pensando, ela ali com a cabeça no seu colo, e como ela se esticava para pegar o chicletes, seu rosto erguia e abaixava, fazendo movimentos.
- Jéssica: Eu sei que você não vai mais querer o chicletes – disse ainda abaixada. – mas se eu o deixar aqui alguém vai acabar pisando e...
- Yu: Tudo bem. – respondeu apesar de que ela não entenderia, mas estava gostando.
As pessoas ainda olhavam incrédulas. Ele estava se divertindo, para ajudar fazia caras e bocas. Colocou uma de suas mãos sobre a cabeça dela, mas sem que ela a sentisse e fingiu seguir os movimentos.
Jéssica percebendo alguns movimentos estranhos, ergueu a cabeça.
- Jéssica: O que foi que você tanto se mexe... – e parou olhando para o ônibus lotado que praticamente todos estavam olhando para ela e Yu. Nesse momento ela se deu conta e antes mesmo de se levantar, o sinal abriu e Yu acelerou. – O que foi isso? Eles pensaram que eu... – ela não sabia onde se esconder devido a vergonha que estava, nunca se sentiu tão constrangida, corou. – Todos eles acharam... – não conseguia terminar. – E você, porque ta rindo? – Ah mas é claro! Você ajudou! – e deu-lhe um tapa no braço. – Cachorro. – o ônibus passou por eles novamente e Jéssica se escondeu no banco. Yu tentava se controlar, mas era impossível não rir da situação. Era realmente tentador demais, torceu para que Jéssica não percebesse o quanto ficava excitado com aquele acontecimento repentino. Olhou para ela novamente e respirou fundo voltando à direção.
Se Yu a olhasse mais uma vez daquele modo, ela iria para o banco traseiro. Não sabia o que fazer para passar tamanho constrangimento, tanto do modo como ele a olhava, quanto do engano que acabara de ocorrer. Que absurdo! Queria se esconder. Só de imaginar o que estavam pensando dela quando a viram daquele jeito... Ah que raiva! Era tanta vergonha que seria capaz de sumir pra sempre.
Yu ria, ela queria bater nele, quem mandou ele ajudar!? Sentiu um grande arrepio ao imaginar que eles fossem realmente um casal e que ela estava...
O restante do caminho foi percorrido em silêncio, exceto pelas músicas da rádio, que pareciam nem existir, já que nenhum deles estavam prestando atenção.
Finalmente chegaram, Yu estacionou. Já não chovia, abriram o portão, e ao fechar, suas mãos se tocaram, parecia que ambos haviam tomado um choque elétrico devido a reação do toque. Se encararam rapidamente, e Jéssica desviou o olhar, corando ao lembrar-se do ônibus e de todas aquelas pessoas olhando. “Droga! Porque essas coisas só acontecem comigo!?” pensou já entrando em casa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/jessicapupin
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: - Forte Atração.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
- Forte Atração.
Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Português dos Cinema Bizarre :: Fanfics - [+18]-
Ir para: