Fórum Português dos Cinema Bizarre

Forum sobre a banda alemã Cinema Bizarre ___ Regista-te e vem descobrir tudo sobre eles!
 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 The Sky Was The Limit [one-shot]

Ir em baixo 
AutorMensagem
Yünny
Sargento Bizarre
Sargento Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 559
Idade : 24
Localização : Barreiro
Hobbies : Ouvir música *-*
Cinema Bizarre Favorito : Yu @
Data de inscrição : 17/08/2008

MensagemAssunto: The Sky Was The Limit [one-shot]   Ter Jun 23, 2009 12:34 pm


One Shot


The Sky Was The Limit
Uma história não tem fim, nem principio. Podemos escolher arbritáriamente um momento da experiencia, uns decidem olhar para diante, outros olhar para trás. Neste momento preferia olhar para diante onde o futuro parece muito mais amplo mas existe coisas que nos prende ao passado. Todos gostavamos de esquecer aquilo que mais nos perturba e aturmenta, mas não é assim tão facil, maior parte das pessoas carrega a dor do passado para a morte. Para ti foi uma memória mas para mim ainda está vivo.
O odio não é uma palavra grande o sufeciente para usarmos em relacção a outro ser humano. Pois tive eu razão para te ter falado? Acabou eu a ir embora a sentir a leve brisa e a tranquila e bela vista a tornarem-se as minhas musas, estava a ir embora para mudar, para viver.
Lá estavas tu depois de teres completado o liceu, a fazereste de rebelde, um rebelde sem motivo. Tinhas o futuro pela frente, e disso tu sabias, senão não tinhas arriscado assim tanto. Conhecemonos no bar onde foi o teu primeiro dia como porteiro. Tinhas uma tatuagem igual á minha, era uma das mais coisas que tinhasmos em cumum. Eu disse-te que tinha chegado á pouco tempo e andava á procura de um sitio para ficar e logo nós dois fizemos planos e mudamonos para um sitio onde conseguissemos pagar a renda. Era como um motel, com uma pequena piscina onde fizemos pela primeira vez amor. A tensão entre nós acabara, não nos importavamos que fosse apenas casual, mas quanto mais me beijavas mais me apaixonada. A tua pele pressionava sobre a minha, lentamente tiravas as minhas roupas, os teus beijos eram a fonte de oxigénio debaixo da água clara da piscina, moviamos os quadris para baixo, fizeste-me arrepiar de alto a baixo. Depois ficamos lá até o por do céu e ai senti que o céu era o limite.
Precisavamos de dinheiro rápidamente, eu tinha uma guitarra e ensinei-te uns acordes, passaste de porteiro a rockeiro, e davas pequenos concertos no club. Logo a Brat te descobriu e gravaste uma demo e já estavas nas charts de todo o mundo e em vês de vivermos numa pensão, viviamos numa mansão. Para te beijar tinha que andar 100 milhas. Já só actuavas em sitios caros, e eu nem sequer podia estar nos bastidores e no meio da multidão perdias o meu rasto, no meio de tanta miuda já não interessava. Eu bem tentei, bem tentei abrir-te os olhos quando cegaste mas dizias que estava tudo controlado ''Babe o céu é o limite'' - mas com a tua mania até o céu ultrupassaste - eu tentava sempre, gastavas momtes de dinheiro, pensavas que tudo durava para sempre mas enganaste. O bar que renegaste, agora ias lá todos os dias te embebedar por cada lugar que descias nas charts. Apanhava-te com outras raparigas e mesmo assim sem dinheiro nenhum tentava vender-me para te pagar as bebidas. Eras muito jovem para te preocupares. Dizias sempre que tudo ia mudar e eu e tu iamos ser felizes de novo. Mas nada fizeste para isso. Por isso peguei nas minhas coisas e fui embora, sem saber para onde ir, passava por muitos lados e em todo lado lá via o teu nome estampado na primeira página do jornal. Conhecemos estrelas do cinema, conhecemos dinheiro, mas nunca conseguimos conhecer o amor.
E agora aqui estou eu de volta ao mesmo sitio relembrando aquele dia nublado, aqueles dia de Outono que os raios de solo não conseguem penetrar atravez da cortina de nevoeiro. A nevoa era tão tensa que se colava ás árvores do Cemitério, formando com a humidade dos caminhos, verdadeiros charcos entre as supulturas e no teu funeral só estava lá eu e agora 5 anos depois estou aqui para te agradecer porque só agora precebi que tu eras o trunfo de todas as cartas. Antes do acidente tinhas escrito a musica que nos ia salvar, a musica que tinhas feito para mim. E eu agora percebi que me amavas.
Obrigado pelos bons momentos, bem e os maus faz parte da vida e á quem diga que façam parte da vida. Obrigado por me fazeres ter esta experiencia, e agora estou a aproveitar o meu dia porque posso morrer a lamentar o tempo que perdi.
Mas mesmo assim eu Amo-te Yu @



Uma One Shot, que escrevi já algum tempo, espero que gostei, inspirada na musica do Tom Petty - Inter the great Wide Open .
Espero que gostem ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://magda-rodrigues.blogs.sapo.pt
Sara
Soldado Bizarre
Soldado Bizarre
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 306
Idade : 22
Localização : Braga
Cinema Bizarre Favorito : Kiro
Data de inscrição : 02/02/2009

MensagemAssunto: Re: The Sky Was The Limit [one-shot]   Ter Jun 23, 2009 3:57 pm

Está lindo, super delicado, usaste as palavras certas e transmitis-te uma mensagem importante.
**
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
The Sky Was The Limit [one-shot]
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Português dos Cinema Bizarre :: Fanfics - Livre-
Ir para: